Reajuste do diesel e o impacto no sistema de transporte coletivo urbano é tema de reunião com representantes municipais

Representantes dos municípios de Cachoeiro de Itapemirim, Colatina, Guarapari, Linhares, Aracruz e Vila Velha se reuniram com técnicos do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Espírito Santo (Setpes), nesta segunda-feira (20), em Vitória, para discutir sobre o reajuste no preço do diesel e o impacto ao sistema de transporte coletivo urbano nas cidades.

O presidente do Setpes, Jerson Picolo; o secretário-geral Jaime Carlos de Angeli; e o diretor-secretário Eduardo Carlette apresentaram aos gestores municipais informações pertinentes a respeito do reajuste no preço da gasolina e do diesel anunciado pela Petrobras, na última sexta-feira (17). A gasolina subiu 5,18%, enquanto o diesel 14,26% a partir do último sábado (18).

De acordo com Eduardo Carlette os desafios para os gestores municipais na concessão de reajuste de tarifas para equilíbrio dos contratos vão além do reajuste do preço do diesel. “Também tem nos preocupado a alta nos insumos atrelados ao aço comum, como peças e pneus, bem como o salário dos rodoviários pressionados pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O reajuste do diesel não atinge somente as empresas de transporte, mas sim toda a população em geral”.

Para ele, acontece um ciclo vicioso com o aumento da tarifa: menos pessoas usam o transporte público coletivo, o que acarreta mais congestionamento nas cidades, pois, consequentemente, mais pessoas optam pelo transporte individual.

Dentre os assuntos abordados durante a apresentação, foram apresentadas algumas soluções que os municípios podem adotar ao conceder os reajustes necessários para equilíbrio dos contratos. Reajuste da tarifa, isenção de tributos, revisão contratual, pagamento de gratuidades e subsídios estão entre eles.

Para o presidente da Associação dos Municípios do Espírito Santo (Amunes), Victor Coelho, que também é prefeito de Cachoeiro de Itapemirim, a reunião foi proveitosa, pois abriu para discussão um tema de extrema importância para os municípios. 

“Acho válido esse debate para encontrarmos alternativas imediatas para financiar o transporte coletivo. Precisamos unir forças com todos os prefeitos para apresentar as nossas demandas aos deputados e ao Governo do Estado, mostrar a realidade dos municípios e então buscar novos caminhos para este problema”, afirmou. O prefeito afirmou que quanto mais se investe na regularização do sistema, mais o transporte coletivo municipal é fortalecido e mais pessoas utilizam o serviço.

O prefeito Victor Coelho ressaltou que discute o assunto do transporte público à nível nacional juntamente com a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e com a Confederação Nacional de Municípios (CNM). “Como presidente da Amunes, eu tenho ido à Brasília para debater esse tema, bem como sobre o subsídio para custear a gratuidade aos idosos no transporte coletivo urbano. Estão sendo solicitados R$ 5 bilhões à União para custear a gratuidade dos idosos”, disse.

Novas reuniões serão marcadas em breve com outras lideranças e atores do Espírito Santo para tratar sobre o sistema de transporte coletivo nos municípios.

Sobre o Setpes 
O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Espírito Santo (Setpes) congrega 42 empresas de transporte coletivo de passageiros. As empresas associadas contam com assessoria técnica e jurídica, assessoria de comunicação e intermediação do relacionamento.

 

Texto: Amunes


     

Data de Publicação: terça-feira, 21 de junho de 2022

Contatos:

Telefone: (27) 3227-3077 | (27) 9 9842-8048
E-mail: amunes@amunes.org.br